Crie sua obra-prima: um guia completo em 16 passos

Por Joshua Fields Millburn

Você gostaria de poder criar algo significativo? Você gostaria de ter tempo para trabalhar naquilo que sempre quis produzir – aquele romance, aquela obra de arte, ou o seu projeto de paixão?

Não há necessidade de continuar desejando uma vida distante. Com base na minha experiência – ou seja, anos de procrastinação, seguidos por alguns anos de trabalho rigoroso, resultando em duas obras-primas pessoais – escrevi um guia de 16 passos para você começar sua própria obra-prima.

Se eu pudesse ligar o Delorean e retroceder na última década, isso é tudo que eu teria dito ao meu eu de 21 anos sobre a criação de um trabalho significativo. Teria sido duro, mas eu precisava disso, e teria me poupado uma tonelada de mágoas. Sinta-se livre para ouvir.

Etapa 1. Olhe-se no espelho . Está na hora de você ser honesto consigo mesmo, jovem Josh. Ou você está realizando o que deseja ou não. Não existe meio-termo. Se você percebe que não, então tem que admitir para si mesmo que você é a única pessoa impedindo-o de prosseguir o seu projeto de paixão. A negação é uma desgraçada sem compaixão; portanto, o primeiro passo é olhar no espelho e admitir que você nem molhou os pés se quer mergulhar na criação de algo significativo.

Etapa 2. Mate suas distrações. Faça uma lista de tudo o que estiver no seu caminho. Navega muito na web? Livre-se da Internet em casa. Certas pessoas estão drenando todo o seu tempo? Livre-se de seus relacionamentos desagradáveis. Os bens materiais estão atrapalhando? Livre-se dos seus entulhos.

Etapa 3. Reserve um tempo todos os dias. Nenhum de nós nasceu igual. Viemos de diferentes origens, culturas e situações socioeconômicas diferentes. Basta dizer que nem todos nascemos em condições de igualdade. O tempo é a única exceção. A única coisa que todos temos em comum é o tempo. Todos temos as mesmas 24 horas em um dia. Então, levante-se às 3h30, se precisar. Encontre 30 minutos antes de sair para o trabalho. Trabalhe durante o almoço. Encontre uma hora depois do trabalho. Se você quiser mesmo, encontrará o tempo. Você tem a mesma quantidade de tempo que todos os outros que já criaram obras-primas.

Etapa 4. Pare de dar desculpas . Eu preciso fazer isso. Eu preciso fazer aquilo. Eu preciso, eu preciso, eu preciso. Com muita freqüência, o que precisamos nos domina. Em vez disso, você deve fazer: alterar para uma obrigaçãoEu devo criar uma obra-prima! Devo ganhar tempo todos os dias! Eu devo matar minhas distrações! Esses deveres parecem muito mais poderosos do que o que você precisa, não é?

Etapa 5. Pare de se preocupar . A maioria das pessoas vai elogiá-lo pelo que você faz – elas ficarão orgulhosas da sua obra-prima quando terminar – mas, em vez disso, tendemos a nos preocupar com os opositores. Adivinha o quê: as pessoas vão julgá-lo . Algumas pessoas vão pensar que o que você está fazendo é estúpido. Outros pensam que você enlouqueceu. Mas o que as outras pessoas pensam não importa. Eles morrerão em breve. E você e eu também. Então é melhor começarmos a trabalhar.

Etapa 6. Cultive um par de bolas.

Etapa 7. Execute uma ação crescente. Quase todas as obras compartilham duas semelhanças: tempo e ação. Dito de outra forma: você tem que fazer o trabalho diariamente. Você não criará sua obra-prima da noite para o dia, então não tente. É muito mais importante trabalhar nisso todos os dias. Com o passar do tempo, suas ações diárias aumentarão imensamente. Eventualmente, você olhará no espelho retrovisor da vida e tudo será diferente.

Etapa 8. Mude sua fisiologia . Seu cérebro e seu corpo não estão em cantos opostos da sala. Se você quer estimular sua mente, precisa estimular seu corpo. Então faça algo físico. Qualquer coisa: Ande. Corre. Vá para a academia . Tente yoga. Respire. Exercite-se por 18 minutos por dia. Corra 500 milhas. Basta fazer algo para movimentar seu corpo. Ação cria emoção.

Etapa 9. Foco. Concentre-se em sua obra-prima. No que você focar, isso você criará. Acha que seu projeto é ruim? Então será ruim. Pense que você vai conseguir, não importa as probabilidades? Então você o terminará mesmo se for atropelado por um ônibus.

Etapa 10. Mude suas crenças. Algumas das maiores razões pelas quais não cumprimos o que nos propusemos são nossas crenças limitantes. Por anos você disse a si mesmo que nunca seria assim, nunca faria isso, nunca seria bom o suficiente. Mas você não é diferente das pessoas que construíram suas obras-primas. As pessoas que criam algo especial – algo duradouro – não são necessariamente mais inteligentes, ou mais engraçadas, ou melhores, ou mais difíceis do que você. Eles simplesmente acreditavam que podiam fazê-lo e, seguindo esta crença, não deixaram nada atrapalhar.

Etapa 11. Torne-se obcecado. Metade da paixão é amor; a outra metade, obsessão. Sua obra-prima se alimentará de sua obsessão, crescendo poderosamente quanto mais obcecado você se tornar. Eventualmente, você acordará pensando nisso. Você vai dormir pensando nisso. Você vai pensar sobre isso no banheiro. Isso é bom. Deixe sua obra-prima se tornar sua obsessão. Deixe-a assumir o controle.

Etapa 12. Corte a gordura. Brevidade é a alma da sagacidade. Ou talvez, mais precisamente, a brevidade seja sagaz. O livro de Julien Smith, The Flinch , é intencionalmente breve. A coisa toda pode ser twittada, página por página, linha por linha. Cada linha foi cuidadosamente considerada. O mesmo vale para Tudo o que resta – anos de trabalho, resumidos a algumas centenas de páginas. Certamente, uma obra-prima pode ser mais longa, mais oblíqua e digressiva – mas precisa ser? Perceba que você também pode construir algo maciço e depois cinzelá-lo até sua essência. Faça isso e as pessoas encontrarão valor em seu trabalho.

Etapa 13. Tire a velha-guarda do caminho. Os porteiros estão no seu caminho? Não consegue falar com a pessoa para a qual você deseja vender? Não consegue encontrar um agente ou editor disposto a te dar uma hora do dia? Não consegue entrar na CNN ou na MTV? E daí! Faça Você Mesmo. Pela primeira vez na história, você não precisa da velha-guarda. Vivemos em uma época em que os índios podem contornar os chefes, levando suas obras de arte diretamente para a tribo.

Etapa 14. Faça-o barato. Dinheiro nunca foi o objetivo da sua obra-prima, foi? Não. Você queria que as pessoas ouvissem seu álbum ou lessem seu livro ou vissem sua arte – ver, ouvir, sentir, cheirar e provar sua obra-prima. Portanto, remova seus limites e faça com que seja barato (ou grátis). Libere. De qualquer maneira, não é mais sua – ela pertence ao mundo.

Etapa 15. Respire. Faça uma pausa e desfrute da glória de sua obra-prima. Vá em frente: absorva tudo. Aproveite o momento. Você merece isso.

Etapa 16. Faça novamente. Volte ao passo um. Comece sua próxima obra-prima. Esta vida útil pode conter quantas obras-primas você permitir. Lave, enxágüe, repita.

Este ensaio foi inspirado na tarefa de casa que escrevi com meu amigo, autor do best – seller do New York Times, Julien Smith.


Artigo traduzido livremente do original: https://www.theminimalists.com/masterpiece/

Siga The Minimalists » Facebook , Twitter , Instagram

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of
© 2001-2014 DJIO - Dionízio Bonfim Bach